terça-feira, agosto 26, 2008

40 Graus à Sombra

no fundo da avenida
bebendo um capilé
quarenta graus à sombra
nas mesas do café
e aquela rapariga
eu já não sei o que dizer
o que fazer
o que dizer
o que fazer

aihaiah
mediterrâneo agosto
em pleno verão
aihaiah
o sol a pino e eu faço
uma revolução
aihaiah

parte um navio
desce a maré
vejo o céu vermelho
tomara que estivesse a arder
e aquela rapariga
eu já não sei o que dizer
o que fazer
o que dizer
o que fazer

aihaiah
mediterrâneo agosto
em pleno verão
aihaiah
o sol a pino e eu faço
uma revolução
aihaiah

eu só te quero a ti
eu só te quero para mim
agosto aqui para mim
só ter um fim
é ter-te a ti
só para mim
agosto aqui
só para mim


(Radar Kadafi)


Etiquetas:

2 Comments:

Blogger Nuno Guronsan said...

Um grande momento da música portuguesa de sempre, digo eu. E muito bem recordada aqui, pelo Gi, a quem agradeço a proveniência da letra. Um bem hajas, meu caro amigo.

8:04 da tarde  
Blogger Patricia said...

Tenho pena de este Verão não nos ter proporcionado momentos tão quentes, mas com esta música consigo sentir os graus extra a queimar a pele.

E é dedicada ao meu querido mês de Agosto. Uma despedida perfeita.

****

8:24 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home